Logo X em um fundo preto
Twitter/Reprodução

Em mais uma decisão difícil de entender, Elon Musk fez outra grande mudança no Twitter, renomeando-o para “X” e removendo o icônico pássaro azul como símbolo – e adotando x.com como endereço, embora o twitter.com, continue funcionando.

De acordo com Musk, a ideia é transformar o X em uma “rede social de tudo”, incluindo funcionalidades de pagamento. Pouco depois de adquirir o Twitter, Elon Musk alterou o nome da empresa-mãe para X Corp. A letra X tem um valor sentimental para o bilionário, uma vez que ele comprou a URL x.com da empresa PayPal, onde ele ganhou visibilidade.

Linda Yaccarino, nova CEO da plataforma, informou que a rede social é o “futuro da interatividade ilimitada”, focando em áudio, vídeo, mensagens e pagamentos. Entretanto, ela não comentou sobre recursos como “Artigos” ou “Notas”, ferramentas para textos longos na plataforma, nem sobre a ideia de criar uma funcionalidade semelhante ao “LinkedIn”.

A proposta de ser um “app de tudo” lembra os planos de Mark Zuckerberg, dono de outra empresa que também mudou de nome, a Meta. O problema é que, nos dias atuais, o público parece não desejar um único local para todas as suas necessidades.

Logo X projetado na fachada do prédio do Twitter
Elon Musk/Reprodução
X projetado na fachada do prédio do Twitter
 

No entanto, o verdadeiro desafio para a CEO e o proprietário da rede social será convencer os usuários de que ela não se chama mais Twitter e que adotem essa nova identidade para um produto que possui 17 anos de história. Quando Zuckerberg renomeou o Facebook Inc. para Meta, seus produtos não receberam novos nomes. A escolha de “Meta”, centrada no conceito de metaverso, foi um erro, especialmente após a empresa praticamente encerrar seus investimentos nessa área.

Meta e Microsoft já têm direitos sobre a marca “X”

A decisão de Elon Musk de renomear o Twitter como “X” pode enfrentar complicações jurídicas. Desde 2003, a Microsoft possui uma marca registrada da letra “X” relacionada a comunicações em seu videogame Xbox. A Meta, cuja plataforma Threads é uma nova concorrente do Twitter, também possui uma marca registrada nos EUA desde 2019 que envolve uma letra “X” azul e branca, abrangendo campos que incluem software e mídias sociais.

A letra “X” é amplamente utilizada e presente em marcas registradas, o que a torna candidata a contestações legais. A empresa anteriormente conhecida como Twitter pode enfrentar problemas em defender sua marca “X” no futuro.

Só nos EUA, são pelo menos 900 registros ativos de marcas comerciais que englobam a letra “X” em uma variedade de setores, tornando praticamente certo que o Twitter será processado por alguém em decorrência dessa mudança.

No entanto, a Meta e a Microsoft provavelmente não tomarão medidas legais, a menos que se sintam ameaçadas com a possibilidade de o “X” do Twitter infringir o patrimônio de marca que construíram ao redor dessa letra.