CEO Satya Nadella durante apresentação com tela mostrando Microsoft Loves Linux ao fundo
Microsoft/Divulgação

A Microsoft anunciou durante a Microsoft Build 2019 que o kernel do Linux será incluído no Windows 10. Esta inclusão faz parte do novo Windows Subsystem for Linux 2 (WSL 2), uma atualização significativa do Bash on Windows.

Para quem não está familiarizado, o WSL é uma camada de compatibilidade que permitia a execução nativa do Ubuntu e do Bash do Linux no sistema operacional Windows. Agora, com o WSL 2, a Microsoft promete uma experiência ainda mais integrada.

O WSL 2, segundo a Microsoft, opera com a versão 4.9 do kernel, a mesma utilizada nos servidores Azure. Isso permitirá uma maior compatibilidade e aceleração de diversas atividades. Por exemplo, será possível rodar um container do Docker nativamente, sem a necessidade de iniciar uma sessão separada em máquina virtual.

Além disso, essa versão do kernel, baseada na versão LTS padrão, estará disponível em um repositório no Github, permitindo que desenvolvedores de todo o mundo possam contribuir para o seu desenvolvimento.

Outra novidade que certamente agradará os desenvolvedores é a compatibilidade do WSL 2 com o novo Terminal do Windows. Este terminal suporta prompt de comando, PowerShell e SSH, entre outros, além de ser customizável com temas e extensões.

O WSL 2 estará disponível para testes para os usuários que fazem parte do programa Windows Insider no final de junho. A expectativa é que uma versão estável seja lançada para todos os usuários até o final do ano.